Bruno Dulcetti



Arquivos:

Categorias:

  • Amizade:

  • Artigos

  • Links:

    O meu, o seu, o nosso espaço!

    » Tags depreciadas e W3C modafoca

    Relaxem. Antes que venham querer me xingar por causa do título e estar dando o título de “modafoca” à “toda poderosa” W3C, deixem eu explicar o porquê do título. E fiquem tranquilos, não estou xingando não, é só mais um ponto que tive num relapso raro de pensamento e quis colocar por aqui para vocês me vangloriarem mandarem ir a merda.

    Ok Dulça. Deixa de palhaçada e começa logo.

    Então, como vocês sabem, a W3C depreciou algumas tags a partir do XHTML, blá, blá, blá. Não vou detalhar muito não, se vira no Google.

    Ela depreciou, principalmente as tags que usávamos para estilo, como <font>, <center>, entre outras modafocas. Até ae tá tudo tranquilo, por hoje temos o ultramegapowermodafoca CSS para fazermos isso, graças a Deus W3C.

    Porém, tem uma tag que eu vi que foi depreciada e não achei muito sei lá não.

    E qual é essa tag Bruno?

    É a antiga tag <u>, que deixa o texto dentro dela com um sublinhado. O u vem de underline, naturalmente.

    Bom, eu li que eles depreciaram essa tag, porque como ficava sublinhado, poderia fazer com que o usuário se confundisse, pensando que fosse um link.

    Ahhhhhh sim… Ok. Então eu nunca mais vou poder colocar sublinhado?

    Qualquer um aqui sabe que por CSS eu vou lá e pápum, coloco um text-decoration:underline em qualquer tag e pronto, estamos lá com o maldito texto sublinhado.

    Mas Dulcetti, o <u> é tag para estilo

    Sim, eu sei. É por isso que entendo a depreciação, mas não entendo essa pseudo-explicação sobre que fica parecido com link. Existem casos que é muito plausível a utilização de texto sublinhados, mas agora coloco um <span> com uma classe qualquer e coloco um sublinhado. Dá meio que no mesmo.

    Mas ok, entendo que a tag é de estilo. E sei que é diferente em relação com a <strong> e a <em>, que aparentemente são tags de estilo, mas na verdade são tags pra dar força no conteúdo específico.

    Porra, então do que que você tá reclamando então ow?

    Eu? Sei lá. 😀

    Eu só não gostei mesmo foi dessa parada de “ficar parecido com link”, meio forçando a barra. É como o atributo target, que depreciaram, fazendo com que o usuário tenha a preferência de escolher como quer abrir o link da página. Ok, entendo, mas eu vou e faço uma gambiarra por javascript, só pra deixar meu HTML validado.

    E ae? Foda-se o usuário? Tem coisas que eu não concordo tanto e essa do target é uma. Entendo essa do usuário escolher, ter liberdade de abrir o link onde quiser. Beleza pura, na paz, concordo tranquilamente, mas cara, depreciar a tag? Eu a deixaria, mas com um texto, falando todo o blá, blá, blá de que não é legal pro usuário e tudo mais.

    Deixe-me usar se eu quiser. Tem casos onde é importante e imprescindível a utilização desse atributo, principalmente trabalhando num Portal grande como a Globo.com. Mas não, terei que ficar com meu código não validado por isso ou fazer em javascript, o que acho tosco.

    Finalizando

    Ok, foda-se. Se no post anterior vocês não me xingaram, nesse vocês vão.

    Mas só foi mais um artigo pra mexer um pouco, encucá-los e saber a opinião de vocês. Entendo a atitude da W3C, mas pra mim também tem que ter bom senso da galera de implementação e de design, para não criar algo não muito usável e de difícil entendimento.

    Entendo também a postura de “tentar” forçar os desenvolvedores a fazer a coisa certa e que no Transitional o target=”_blank” eh liberado, mas quando vocês trabalharem num lugar meio grande e burocrático, vocês entederão. Só quero mesmo é arrumar polêmica 🙂

    Beijo na alcatra.

    [ 03/nov/2008 às 22:04hrs ] [ Por Bruno Dulcetti ] Comentários 10 Comentários |

    Categorias: Webstandards

    10 Comentários no Post "Tags depreciadas e W3C modafoca"

    Postar no Rec 6

    1. Xingar por que? Você tá certo. A questão do target é clássica e eu concordo com você.

    2. Mas quem disse que os desenvolvedores são obrigados a aceitar a W3C só por causa do validador? É só não validar e pronto. Pra mim o validador só serve pra ver se tem algum erro no código, ou alguma coisa pra melhorar.

      Concordo com você sobre o target=”_blank”. Sobre o u, em alguns casos ele realmente fica parecido com links. Só não lembro de um exemplo agora, se achar volto a comentar.

      Parabéns pelo blog 🙂

    3. olha… até que eu estou impressionado… é que geralmente vem uns caras meio xiitas e tudo mais, quase matando minha mãe de tanto xingamento 😀

      Guido, concordo em relação a parecer com link, mas acho exagero. É a utilização do nobre bom senso, que é muito necessário em qualquer profissão.

      Abraços e valew ae.

    4. Leonardo Quixadá | 04/nov/2008 às 17:44

      Bem, supondo que todos sabemos pq as tags <strong> e <em> substituiram o <b> e <i>, a depreciação da tag cai também no mesmo mérito. Porém, há esse agravante funcional levantado pela entidade que fere alguns princípios de usabilidade.

      Quando o W3C condena seu uso, ela se refere à circunstância em que outros recursos como css, flash, js, etc, estão desabilitados. Sua extinção torna impossível a simulação – intencional ou não – de um link de um ambiente totalmente htmlístico. E aí quero ver você colocar um sublinhado usando . ehehehehheeh

      Acessando um site nestas condições através de um dispositivo móvel ou de um desktop sem mouse, pode-se gerar problemas na experiência do usuário porque, à princípio, o que está sublinhado é um link. Ponto. Aí tenta chegar até ele usando o joystick do celular, teclas navigacionais ou o tab! Ou então te vira pra explicar pra ele que aquilo não é um link! %)

      Quanto ao atributo “target”, odiei a depreciação. Vai complicar minha vida. Mas faz todo sentido. Então eu concordo. Fazer o que, né? É isso aí! Abraços!

    5. Leonardo Quixadá | 04/nov/2008 às 17:45

      Putz!! Pensei q iam tratar as tags strong e em que eu botei aí em cima. Foi mals!

    6. acertei aqui meu nobre 😉

    7. Concordo que a tag é uma tag de estilo, por isso ser depreciada. Mais concordo com o Bruno acho que faltaram argumentos para depreciar a tag, pois ficar parecido com link… pois no meu ponto de vista serviria para dar um destaque ao texto. Assim como , tipo quando vc está na escola e sublinha algo para dar um destaque, desculpe a analogia besta.

      Mais por outro lado pensando em mundo de internet e meio que automatico qualquer coisa que vc veja com um sublinhado pensar ser um link, vair ver aqui entra o ponto de vista do todo poderoso W3C.

      Mais o que eu mais fiquei puto foi a depreciar o atributo target=”_blank” (Sinceramento não sabia).

      Mais fazer o que se quisermos manter nossos sites válidos teremos que seguir as regras do W3C, o W3C pode ser comparado a um jogo pois se quisermos “ganha”(validar) deveremos seguir suas regras.

      Abraço pra geral ae
      Fica na paz!!!

    8. Bruno se der pra não tratar as tags no meu post ali vc arruma, que não saiu o nome das tags.

      Abraço kra

    9. Eu já pensei assim também, principalmente com a tag menu mas, há males que vêm para o bem!

      Praticamente tudo o que foi citado no post e também outros pepinos serão resolvidos em uma questão de tempo.

      Se preocupar com isso pode até ser meio que perda de tempo.

      Não é crime criar uma página com um código escrito em HTML x. ou XHTML 1.0 Transitional. Se precisar usar target use XHTML 1.0 Transitional, deseja usar a tag ‘u’ use HTML x. Só não vamos cair nessa de js para simular a função do atributo target ou qualquer outra coisa só para validar o código, isso é ridículo e porco.

      Um código que não está válido também não é um crime, nunca vai desmerecer nenhum desenvolvedor HTML. Ainda mais quando envolve mais de uma pessoa para criar algum código,

      “linha de produção” das empresas de web GRANDES principalmente as que atendem clientes GRANDES.

      HTML > Programação (PHP, .NET, etc) > Admin de conteúdo… e assim vai….

      de HTML pra frente é praticamente um bombardeio de código errado,

      Mas então, até o povo aprender que [CTRL + clique] , clique com scroll ou sei lá o que mais vai abrir outra aba ou janela…EEEE também os criadores de site ( isso envolve desde o atendimento, arquitetura, etc, até os analistas de SEM e SEO ) não quererem nunca mas enfiar guéla abaixo dos usuários uma aba ou janela a mais para usuário….

      Quando isso se resolver o que vai demorar um pouquinho uns 3, 5 anos talvez.. ou não.. ai será um mundo muito mais legal. Com isso com certeza teremos xhtml 2.0 e css3 disponível e se tudo der certo não mais o Internet Explorer pelo menos o ie6 não. Mas também com certeza vamos ter novas críticas e também novos padrões e diretrizes para nos preocuparmos.

      Tá chega de escrever, até galera!

    10. @ Gustavo Krause

      Concordo com o que disse se precisar usar certa marcação utilizar XHTMLx ou HTML x.

      E tbm concordo que o codigo vc produz limpo mais qdo passa por programação, e quando vc não passa a administrar mais os erros ocorrem e de monte.

      E tbm acho porco usar JavaScript pra abrir janelas apenas pra validar.

    Tá esperando o quê? Comenta logo.

    
    Copyright © 2005 Bruno Dulcetti | Creative Commons
    Bruno Dulcetti atuante na área de desenvolvimento web / webdesign e colaborador na área de webstandards pelo Blog BrunoDulcetti.com - blog. Atuante na área desde 2000. Atuando na cidade de Niterói/RJ - Brasil. E-mail: bruno@brunodulcetti.com