/ home / Git / Git bare e mirror, como importar repositórios com todo seu histórico

Git bare e mirror, como importar repositórios com todo seu histórico

O git é uma ferramenta poderosa. Veja como importar repositórios com todo o seu histórico de commits e afins.

E ae seus programador bunda rachada, tranquilidade? Nessa semana eu precisei fazer um fodasse rapidinho com o Git e pensei comigo "Mas por que não colocar isso no Blog?". E aqui estou eu. Mais um artigo sobre Git que pode ser útil pra você que precisa importar repositórios com todo seu histórico de outro local.

Mas por que fazer isso?

Por vários motivos isso pode ocorrer. Seja porque sua empresa terceirizou um projeto e você precisa trazer de outro repositório, ou você quer mover um do Github/Bitbucket/Azure DevOps/Gitlab para outro cara dentro dessa lista.

Ilustração com três bonecos, um laptop e um monitor com a marca do git

Claro, não é algo que você vá precisar fazer sempre, mas é bom saber o que e como fazer quando for necessário.

Beleza, DulSeven, mas como importar repositórios com todo seu histórico?

Simples, com apenas dois comandos que você já usou diversas vezes: git clone e git push.

Mas como assim?

Calma! Os comandos são esses, porém, você precisa de um complemento em cada um deles. A primeira parte é importar o repositório que você quer espelhar:

git clone --bare URL_REPOSITORIO

Terminal mostrando comando git clone --bare como exemplo

Na imagem acima eu mostro um exemplo do comando e depois listo os arquivos. Perceba que ele não fez um clone normal, você não consegue mexer no projeto como num outro qualquer.

No comando de clone eu acabei nomeando a pasta como fodasse, mas caso eu não tivesse feito isso o nome seria o nome_do_repositorio.git, no caso da minha imagem seria blog.git.

Esse complemento bare fica somente com o que tem na pasta .git dos repositórios, ele fica nu, como o termo diz, você não consegue trabalhar em cima dele.

Chegou a vez do segundo comando: git push --mirror

Lembra que o segundo comando era outro simples que usamos sempre, o push? Só que com o complemento --mirror. A primeira coisa é entrar na pasta onde está o repositório nu (ui ui ui delícia) e depois criar um repositório onde quiser, Github/Bitbucket/Azure DevOps/Gitlab da vida. Ele precisa estar limpo, sem nenhum arquivo dentro.

Depois é só lançar o comando abaixo:

git push --mirror URL_NOVO_REPOSITORIO

Depois disso é só analisar seu novo repositório. Agora ele não estará mais limpo, terá todos os arquivos com seu histórico, suas branches e afins.

Finalizando

Bom, a parte ruim que eu acho do git clone bare + git push mirror é que o histórico de Pull Requests se perde. Infelizmente você não terá isso na ferramenta onde você começar o novo repositório. Mas claro, todos os merges estarão no histórico, portanto, não é uma perda tão grande assim.

E ae, o que achou? Conhecia? Faz de outra forma? Conte nos comentários ;)

Aquele abraço.

Gostou? Compartilhe esse artigo ;)

Próximo post:Vida Digital, Alma AnalógicaPost anterior:Como resolver erros no typescript com atributos nos componentes em React

Comentários